Sua empresa realmente em foco

Doações de sangue têm queda de 30% nas férias

Hemonúcleo de Sorocaba está em busca de mais colaboradores.

Depois das festas de fim de ano começa o período de férias e, com ele, aumentam as viagens, o movimento nas estradas e a ocorrência de acidentes, mas diminui a doação de sangue nos hemonúcleos e bancos de sangue, que precisam manter os estoques para atender as demandas por transfusões dos hospitais e serviços de urgência e emergência. Na Associação Beneficiente de Coleta de Sangue (Colsan), que administra o Hemonúcleo de Sorocaba, nesta época o número de doadores diminui cerca de 30%, apontou Frederico Guimarães, gerente médico da unidade. “A média de atendimentos neste período é de 70 pessoas por dia e nossa meta diária é de 100 doações.”

Guimarães disse que em dezembro do ano passado o hemonúcleo recebeu 25 mil doações de sangue. Dessas, 55% por doadores de repetição e 45%, em média, novos colaboradores. “Tivemos muitas doações e superamos a meta mensal, mas as bolsas só foram suficientes para atender a demanda do mês. Precisamos manter a média de 100 atendimentos por dia também durante a época de férias até o Carnaval”, explica. A Colsan Sorocaba atende 40 municípios da região.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a média ideal de doadores de sangue é de 3% a 5% do total da população de um país. No Brasil, a média tem sido de 1,9% nos últimos cinco anos. Uma bolsa de sangue de 450 ml pode beneficiar de três a quatro adultos, sendo dividida em quatro partes, entre hemácias, plaquetas, plasma fresco e congelado, além do crioprecipitado.

Michele Aparecida dos Santos começou a doar sangue incentivada pelo seu namorado. “Estava com ele quando veio doar sangue, também tive vontade e faço isso até hoje.” Há mais de um ano a administradora de empresas realiza o ato de solidariedade. “Hoje em dia acontece tantas coisas ruins e saber que posso salvar vidas é muito bacana”, reconhece. Há um ano, Márcia Bastos Soares fez sua primeira doação de sangue para ajudar na saúde de seu sogro. “Ele estava doente e precisava muito, então me ofereci. Depois disso não parei mais. Saber que sua ajuda é importante para outras pessoas é muito bom”, afirma a operadora de máquinas.

Procedimentos

Antes da coleta de sangue, o doador passa por processo de triagem que consiste em alguns exames e entrevista, a fim de que seja assegurada maior segurança ao doador e minimizado o risco de transmissão de doenças para os pacientes que receberão as transfusões. O sangue coletado passa depois pelos testes de tipagem sanguínea, hemoglobina, hepatites B,C,HIV I e II, HTLV I e II, Sífilis e Doença de Chagas. O sangue então é separado por hemocomponentes e distribuído aos hospitais para atendimento de casos de emergência e pacientes internados. O material tem prazo de validade de 35 dias.

Para doar

Os requisitos básicos para a doação de sangue são: portar documento oficial de identidade com foto (RG, Carteira Profissional, Carteira de Habilitação), estar em boas condições de saúde, ter entre 18 e 69 anos (maiores de 16, que ainda não completaram a maioridade, podem doar desde que com o consentimento formal dos pais), estar alimentado, porém evitar refeições pesadas (gordurosas) e pesar mais de 50 quilos. Além de doar sangue, no local também é possível entrar no cadastro de doadores de medula óssea.

O Hemonúcleo de Sorocaba recebe doações de segunda-feira a sábado, das 7h30 às 12h30, na avenida Comendador Pereira Inácio, 564, ao lado do Hospital Leonor Mendes de Barros, no Jardim Vergueiro.

Fonte - Cruzeiro do Sul

Doação de Sangue em Sorocaba

Print Friendly