Notícias

Multas por falta de seta sobem 81,4% em 1 ano

Multa de transito

O número de multas aplicadas a motoristas que trafegam em Sorocaba e não usam a seta aumentou 81,4% de 2015 para 2016. No ano passado, 430 condutores foram flagrados pelos agentes de trânsito — os famosos amarelinhos — manobrando, mudando de direção, de faixa ou saindo com o carro sem sinalizar corretamente com a luz indicadora do veículo. No ano anterior, esse número foi de 237. No último mês de janeiro, 42 motoristas foram autuados nesta situação, o equivalente a 9,8% do total do ano passado.

A multa pelo não uso da seta é aplicada pelos amarelinhos quando estes se deparam com flagrantes — ou seja, os motoristas deixam de realizar a sinalização em momentos e locais com a presença deles. Até por isso, os números são bem menores que o de infrações desse tipo que costuma-se ver pelas ruas. “É como dizem: aqui em Sorocaba, seta é item opcional do carro”, disse o economista Marcos Piccini, de 46 anos, que conta que já “sofreu” muito, pelas ruas da cidade, com outros motoristas que não fazem a sinalização corretamente. “Trabalhei na área comercial, rodando muito. Não existe seta em Sorocaba.” Para ele, dirigir sem que os outros condutores acionem a seta quando necessário dá muito trabalho. “É preciso ficar bem mais alerta.” Para Marcos, tão ruim quanto quem não dá seta, é o motorista que não respeita a sinalização do outro. “O pessoal quer ser piloto, não motorista. A gente dá a seta e ninguém dá passagem.”

A dentista Rita Mello, de 49 anos, é outra motorista que diz se incomodar muito com a falta da sinalização por parte dos outros carros. “Atrapalha muito. A gente às vezes vem numa velocidade e tem que brecar em cima da hora, porque o carro da frente não avisou que ia virar, por exemplo.” Já o autônomo Milton Inácio de Oliveira, de 43 anos, foi flagrado pela reportagem respeitando fielmente a legislação. Antes de estacionar numa vaga, no estacionamento do Paço Municipal, ele parou o carro para a manobra e sinalizou com a luz piscante o que iria fazer. “Às vezes, mesmo dando seta assim, o pessoal se irrita, buzina. Falta mais educação.”
As mais comuns

Deixar de dar a seta para mudar de direção foi a infração mais cometida nos dois últimos anos. Foram 367 autuações, sendo 115 multas em 2015 e 252 em 2016. O maior volume em um único mês foi em novembro do ano passado, com 57 autuações. Não dar a seta para mudar de faixa foi o segundo maior motivo destas multas. Foram 268 infrações no total, 111 em 2015 e 157 em 2016, das quais 22 só em novembro do ano passado. Não sinalizar corretamente antes de parar foi a situação que menos rendeu multas aos motoristas sorocabanos: apenas cinco, nos dois anos, sendo que em sete meses, tanto de 2015 como de 2016, não houve nenhum registro.

Seta é obrigatória em quatro situações

São quatro as situações nas quais os motoristas são obrigados a sinalizar, de forma clara e com antecedência, a movimentação futura de seu veículo com as setas: no início de marcha (ou seja, ao sair com o carro que estava estacionado), para estacionar numa vaga, para mudar de direção (virar à esquerda, à direita ou fazer um retorno) e mudar de faixa de circulação. Não dar a seta, nestes casos, gera multa grave, de R$ 195,23, além de acumular cinco pontos na carteira de habilitação. A punição é estabelecida pelo artigo 196 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).
Fonte – Cruzeiro do Sul