Notícias

Venda de ovos de Páscoa deve ser tímida neste ano

Pascoa

Os supermercados e lojas de doces de Sorocaba já se preparam para a Páscoa, que este ano será celebrada no domingo de 16 de abril. Apesar da Associação Paulista de Supermercados (Apas) estimar que o setor deve registrar crescimento real em torno de 2% nas vendas de Páscoa, nem todos os supermercadistas da cidade estão otimistas. Além disso, os preços dos ovos e das barras de chocolate estão entre 6% a 8% mais caros em relação a 2016.

Alguns supermercados compraram cerca de 5% menos produtos para a Páscoa de 2017 em comparação com a data anterior. Já os proprietários de algumas lojas de doces e produtos estão mais otimistas e esperam vender este ano a mesma quantidade do ano passado ou até 5% a mais.

O gerente de Economia e Pesquisa da Apas, Rodrigo Mariano, afirma que depois do Natal a Páscoa é a data mais aguardada por causa do volume de vendas nos supermercados. “A situação só não é melhor diante do atual cenário econômico, com desemprego ainda elevado e redução na renda das famílias. Em 2015 e 2016, por exemplo, o desempenho das vendas na Páscoa não foi dos melhores”. Porém, ele cita a desaceleração da inflação desde o ano passado, que pode contribuir para as vendas.

De acordo com a Apas, os preços dos ovos também devem ser maiores, entre 6% a 8%, principalmente em função da alta nos insumos. “Isso se dá por diversos fatores, entre eles, o preço do açúcar, que subiu em 2016; o alto custo de mão de obra; e o preço da energia elétrica e combustíveis, fatores que impactam diretamente nos custos de produção dos chocolates e ovos de Páscoa”, diz Mariano.

A mesma opinião tem o gerente do Coop Supermercado da Árvore Grande, Sério Marques. Ele conta que este ano a loja comprou cerca de 5% menos ovos de chocolate. Segundo Marques, eles estão mais caros e como as vendas de 2016 não foram tão expressivas, este ano o supermercado está mais cauteloso em relação às vendas de Páscoa. “A loja investiu nas principais marcas disponíveis no mercado e em ovos não muito grandes, em função dos preços que estão maiores este ano”, afirma Marques. Ele conta que os ovos de até 200 gramas e com brindes principalmente para as crianças são uma das apostas da rede.

A dona de casa Maria Alice Lima disse que há sete anos costuma fazer ovos de Páscoa caseiros, mas que este ano irá comprá-los prontos. “Os ovos, claro, chamam a atenção da gente, mas ainda nem comecei a pesquisar os preços”, diz Maria Alice.

Supermercados devem gerar mil vagas de trabalho
De acordo com levantamento da Apas — com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego — o setor supermercadista, que soma mais de 3.133 lojas no Estado, deve gerar mil novos empregos em função da Páscoa. Segundo a Apas, nos últimos três anos a média de incremento no número de postos de trabalho é de 1.800 colaboradores, mas diante da queda da atividade econômica em 2015 e 2016, e de um cenário ainda preocupante para o emprego e renda, a geração de vagas deverá ser menor este ano.

Lojas investem na fabricação de ovos caseiros
Os proprietários de lojas de doces de Sorocaba estão mais otimistas com as vendas de Páscoa este ano. Segundo um dos proprietários da Dicid, Floreal Moreno, a expectativa este ano é vender pelo menos a mesma quantidade de barras de chocolate e produtos para a fabricação de ovos caseiros, além de ovos industrializados, do que na Páscoa anterior, ou até cerca de 5% a mais.

Segundo o comerciante, quem está desempregado aproveita a data para vender ovos caseiros e o início dos saques das contas inativas do FGTS também estimulam as vendas.

Moreno conta que as barras de chocolate, carro-chefe das lojas neste período, estão mais caras este ano. Com isso, custam entre R$ 15 nas barras menores, de 500 gramas, a até R$ 29 nas de 1 quilo. “Os preços também variam de acordo com a marca e a quantidade. Já o reajuste nos valores está praticamente igual à inflação do período.”

Para estimular ainda mais as vendas, a loja da Dicid da Vila Hortência promove aos sábados cursos com culinaristas que irão ensinar a produzir ovos de chocolate em casa, além de tirar dúvidas e mostrar as etapas do processamento dos chocolates. “Os eventos são gratuitos e não precisa fazer inscrição.” (A.C.M.)

Fonte – Cruzeiro do Sul