Notícias

Indústrias criam empregos pelo segundo mês na região de Sorocaba

Empregos Sorocaba

Números do Ciesp apontam 600 novos postos de trabalho nas 48 cidades em agosto.
Seiscentos novos postos de trabalho foram criados em agosto nas indústrias da região de Sorocaba, composta de 48 municípios na base de abrangência do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp). Foi o segundo mês consecutivo de desempenho positivo. O mês anterior, julho, fechou com 150 novos postos de trabalho.

Entre os 22 segmentos pesquisados na região, o de veículos automotores e autopeças se destacou, contribuindo para a geração de empregos. No ano (de janeiro a agosto de 2018), o saldo também foi positivo e representou aumento de 1.250 postos de trabalho. Nos últimos 12 meses houve crescimento de 450 empregos.

Para o empresário Erly Domingues de Syllos, diretor regional do Ciesp e presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico (CMDE), praticamente 70% da empregabilidade regional corresponde ao município de Sorocaba. Ele lembra que a pesquisa identificou poucos saldos positivos nas cidades pesquisadas e entre as que se destacam está Sorocaba, que a seu ver apresentou em agosto “número bastante pujante para um mês”.

Syllos atribui esse resultado a “alguns segmentos pontuais”, entre eles o automotivo, que registrou queda acentuada no emprego há dois anos, mas que nos últimos dois meses tem se recuperado. Como destaques impulsionadores, ele cita a Toyota, que fez contratações em Sorocaba com o lançamento do modelo Yaris.

Em consequência, acrescenta, toda a cadeia de fornecedores da Toyota precisa contratar trabalhadores para incrementar a produção: “Junto com isso há as montadoras de caminhões, que não produzem aqui, mas compram peças de indústrias de Sorocaba.”

O diretor regional do Ciesp também cita como destaques a atuação da empresa Nal (faróis e lanternas), fornecedora da Toyota; a REV, especializada em transformar carros e adaptá-los como viaturas para o Corpo de Bombeiros e ambulâncias; e a retomada da Tecsis (pás eólicas).

Fonte – Cruzeiro do Sul